Como calcular os custos de migração para Cloud

Para calcular os custos de migração para a Cloud, é preciso considerar quatro custos diferentes: custos atuais de infraestrutura de TI, estimados de infraestrutura na nuvem, custos de execução da migração na nuvem e de pós-migração adicionais. Veja como analisá-los!

1. Verifique seus custos atuais de infraestrutura de TI

O primeiro passo para calcular os custos de migração para a Cloud é realizar uma auditoria de infraestrutura, que revelará o gasto de execução da TI e que projetará o custo potencial dos recursos da nuvem que serão consumidos.

O cálculo do custo total deve considerar o uso e a manutenção do investimento inicial, e ele inclui custos diretos e indiretos.

Custos diretos

Envolvem os custos com servidores físicos, licenças de software, manutenção das tecnologias, garantias, suprimentos, material, peças, além de quantidade de largura de banda da rede, armazenamento, tipo e capacidade de banco de dados, número de servidores utilizados.

Os custos diretos envolvem também os custos administrativos necessários para manter seu departamento de TI.

Custos indiretos

São custos mais difíceis de calcular, como a perda de produtividade sofrida pelos funcionários e clientes caso a infraestrutura caia.

Para calcular esses custos, verifique a frequência com que os servidores diminuem e por quanto tempo, e multiplique esse tempo por uma taxa horária média. O resultado é uma estimativa de receita perdida por tempo de inatividade.

2. Calcule seus custos estimados de infraestrutura na nuvem

A segunda etapa para calcular os custos de migração para a Cloud envolvem a auditoria da primeira etapa, que dá uma compreensão sólida da capacidade de rede, armazenamento e banco de dados necessários para executar as aplicações que migrarão para a nuvem.

Para facilitar esta etapa, existem muitas calculadoras de custos de nuvem disponíveis que realizam a estimativa, como calculadora da AWS, da Google, da Microsoft e outras. Basta ter em mãos informações sobre sua infra-estrutura existente ou planejada no local, que são os dados sobre servidores tipo, número de máquinas virtuais, núcleos de CPU, memória em GB etc.) e armazenamento (tipo, capacidade de armazenamento bruto).

Esses modelos de calculadora são utilizados como pontos de partida, e é possível ajustá-los conforme a situação atual. Embora os cenários e os detalhes mudem, essa ferramenta é útil para fornecer uma idéia aproximada do custo mensal.

3. Estime os custos de execução da migração na nuvem

Após verificar e calcular os custos atuais e estimados, é preciso considerar os custos de execução da migração de suas operações de TI para a nuvem. Qual o escopo de sua atual infraestrutura de TI? Quanto você planeja mudar para a nuvem? Isso determinará a quantidade de custo do processo de migração.

Nesta etapa, é preciso considerar alguns componentes para calcular os custos de migração para a Cloud:

  • Mover dados para a nuvem: os provedores de nuvem cobram taxas pela transferência de dados para seus sistemas, então é preciso contabilizar tais custos de rede. Além disso, é preciso considerar o trabalho envolvido para garantir que os dados da sua empresa permaneçam íntegros e sejam devidamente sincronizados quando ocorrer o deslocamento para a nuvem.
  • Integração e teste de aplicativos: algumas aplicações não estão prontas para a nuvem. Por isso, é preciso estimar o custo para integrar e testar os aplicativos depois de movê-los para a nuvem. Os ERP, por exemplo, possuem recursos e funcionalidades que dependem de servidores in-premise ou de software. É preciso, então, compreender como plataformas interagem com seus sistemas operacionais e infraestrutura atuais. Em seguida, determinam-se as mudanças necessárias para que esses sistemas funcionem bem no novo ambiente em nuvem.
  • Custo de consultoria de TI: há empresas que não possuem todas as habilidades e recursos necessários para executar uma migração de nuvem por conta própria. Pode ser necessária a contratação de uma consultoria de TI, especificamente um Profissional Cloud, que tenha experiência para desenvolver e executar o processo.

4. Estime os custos de pós-migração adicionais

A última etapa para calcular os custos de migração para a Cloud envolve a estimativa dos custos pós-migração. O que será preciso pagar após a migração da nuvem estar completa, além dos custos mensais de infraestrutura calculados?

É preciso levar em consideração os custos diretos e indiretos necessários para manter e melhorar seu novo ambiente em nuvem. Custos como a integração contínua e o teste de aplicativos, treinamento, trabalho, segurança e conformidade, administração e outros precisam ser previstos para determinar um orçamento preciso pós-migração.

Um Profissional Cloud consegue calcular os custos de migração para a Cloud com precisão, baseando-se nas características de cada empresa. Para tanto, é preciso se qualificar para ser bem reconhecido no mercado e para aproveitar oportunidades inacessíveis para profissionais de TI que não possuem essa especialização em Cloud.